Páginas

quinta-feira, 30 de abril de 2015

porque hoje é dia 30

decidi começar isto dos dias, falta pouco para agosto e este primeiro ano é para escrever sobre o 30 mais do que vou escrever nos outros anos, em que vão haver fraldas, bolsados e festas de domingo com gelatina derretida. passaram 8 meses e daqui a dois o vasco chega. vamos por partes que há muito para escrever!

lembro-me de acordar no dia, dormir descansada como há muito tempo não acontece. o casamento ia ser lá em casa e aproveitei-me disso à séria. enfiei uns calções e um top que me pareceu de noiva e subi até ao jardim. encontrei a tenda, os senhores do catering, os da cerveja, as mesas postas, o DJ e comecei a entrar no espírito. eram dez e só tinha que me apresentar ao serviço às quatro* e por isso andei a passear-me e a garantir que as patinhas ficavam bem pretas - ainda havia todo um banho pelo meio. chegou a teresa-gémea e aí é que a festa começou. a milena também vinha e a roupa dela, que eu tinha ficado de fazer, estava por acabar. faltavam os elásticos nas pernas e eu ainda queria apanhar uma corzinha, sob risco de casares com uma lagosta mas naquele dia valia tudo. comecei a costurar os elásticos sentada no jardim e claro que não lhe medi as pernas. com tanta bolacha maria o dito fofo acabou por ficar mais apertado que nunca e a pobre miúda a viver toda uma falta de circulação aos poucos meses de vida. dizem que noiva que é noiva perde o apetite no dia mas o meu estava aos gritos. fiz pequeno almoço a sério, com tudo a que tinha direito. amigo vestido, nem penses em não caber dentro de mim. chegaram fotógrafa e os dois do vídeo e pus-me a mostrar-lhes a casa. era meio dia e achava que ainda tinha todo o tempo do mundo. tinha pelo menos para lhe mandar uma mensagem a dizer que 'é hoje meu amor e é para sempre'. ele estava no sítio onde eu chegaria quatro horas depois, ainda de jeans e t-shirt. ia agradecer aquilo que se passaria ali, umas horas mais tarde.


o resumo fica aqui, em vídeo. o dia em que o recebemos foi tão bom que nunca mais me cansei de o ver: estávamos em lua-de-mel e acabávamos de aterrar no Peru, vindos de uma viagem de 20 horas de autobus. vínhamos de mochila às costas com ar bem nojentinho-a-precisar-de-um-banho. recebi mensagem a dizer que o vídeo tinha sido enviado para o email. corri para a receção do hostel a pedir para usar o computador e a internet deles. deixaram, benditos Perus. e de repente estávamos os dois do outro lado do mundo a reviver todo o 30. e os senhores do hostel a perguntar, enquanto trocavam olhares entre si, se era uma telenovela. não amigos, somos nós! quando estamos de banho tomado conseguimos chegar a isto :)
to be continued

* acho que foi às quatro da tarde mas teria que ir ver o convite de casamento para confirmar. dizem que memória de grávida reduz 15% e depois volta: pede-se o desconto.

6 comentários:

Carolina Perry disse...

Os teus posts tornam os meus intervalos no trabalho ainda mais apetecíveis ;)

Beijinho querida!

Carolina Perry disse...

p.s. ansiosa pelo próximo episódio!

Ana disse...

éjumamor oh carolinda! os teus comentários tornam os meus intervalos no trabalho ainda mais apetecíveis! beijos querida, volta depressa das áfricas que isso não está seguro :)

Maria Ana M Gaivão disse...

Ana, estava a ficar preocupada... tive que esperar 2' e tal até aparecer! Já quase que parecia que eu não tinha estado no teu casório!
Menos mal que o meu esposo aparece bastante tempo no final ahaha

Rosarinho MB disse...

Lindo lindo lindo!!! Melhor blog de SEMPRE!!!!!
parabéns, querida amiga, pelo dia 30!
beijinhos

Ana disse...

claro que apareces! @mariaana tu e o teu rebento que ainda ninguém conhecia ;) @rusalinda jantamos esta sexta! cant wait. obrigada por estarem por aqui!